Rua da Antípoda, nº 197

Adorado Sr. Baldo,

Tanto tempo se passou e não obtive respostas palpáveis sobre sua partida, às vezes me pergunto se realmente se foi ou está em mim à espera das minhas próprias respostas. De qualquer forma, continuo a lhe escrever estas cartas, na esperança de um dia lhe ver retornar.

                                                                                                                                                                    De sua querida leitora.

“Como acreditam os sábios, sempre haverá um pouco de Baldo em cada um de nós, não por aceitação, mas por companheirismo.” 

Anúncios